A cirurgia ortognática é um procedimento para correção da mordida (mandíbula) e que acaba trazendo efeitos estéticos, deixando o formato do rosto mais harmonioso.

Entenda mais sobre o assunto e veja como a fisioterapia ortognática pode ajudar ativamente na recuperação da cirurgia.

Leia mais: Fisioterapia no pós-operatório de cirurgia ortognática

 

Como é feita a cirurgia ortognática?

A cirurgia ortognática passa por algumas etapas importantes. São elas:

  • diagnóstico e avaliação (para aferir se há a necessidade de retirar dentes do siso);
  • montagem do aparelho ortodôntico fixo, que faz parte do tratamento prévio para realização da cirurgia (podendo levar 2 anos até que o quadro possa ser encaminhado ao procedimento);
  • a cirurgia ortognática propriamente dita;
  • 30 dias, em média, de pós-operatório e recuperação;
  • acompanhamento fisioterapêutico e retorno médico após 30 dias;
  • controle periódico junto ao fisioterapeuta e à equipe médica responsável pelo paciente.

 

Para que serve a cirurgia ortognática?

A cirurgia ortognática é um procedimento realizado em pacientes que sofrem de deformidades envolvendo o esqueleto da face e os dentes, sendo que outros tratamentos (como aparelho ortodôntico) são insuficientes para solucionar o caso.

Ou seja, pessoas que possuem problemas que vão além dos dentes, se estendendo pela mandíbula e maxilar, são orientadas a passar pela cirurgia ortognática.

 

Como é o pós-operatório?

No pós-operatório, principalmente nos 15 primeiros dias, é preciso:

  • ficar em repouso e não realizar nenhum tipo de esforço físico;
  • ter uma alimentação líquida ou pastosa, seguindo as orientações do médico;
  •  aplicar compressas frias no rosto várias vezes por dia, para ajudar a diminuir o inchaço;
  • não se expor ao sol;
  • iniciar sessões de fisioterapia ortognática com o intuito de diminuir a dor, os edemas, a dor de cabeça que pode aparecer devido à tensão dos músculos, assim como melhorar a mastigação;
  • fazer drenagem linfática, também com fisioterapeuta, para eliminar líquidos e toxinas, diminuindo o inchaço.

 

Como a fisioterapia ortognática pode auxiliar?

A fisioterapia ortognática no pós-operatório pode ajudar com aplicações de compressas, massagens, lasers e exercícios, visando atuar sobre dores, edemas, espasmos musculares, parestesia (temporária ou permanente), mialgias, aderências miofasciais e encurtamentos da musculatura facial.

Ou seja, a fisioterapia ortognática agirá de acordo com as condições e demandas de cada paciente, tendo como objetivos o ganho de amplitude de movimento de abertura bucal, protrusão da mandíbula, lateralização, resolução da parestesia, redução de edemas e melhoria de algias e retrações musculares.

 

Quando começar a fisioterapia ortognática pós-cirurgia?

As sessões de fisioterapia podem começar logo após a cirurgia ortognática, cerca de 1 a 2 dias depois do procedimento, respeitando a liberação do cirurgião responsável.

Se após 15 dias de pós-operatório a cicatrização estiver evoluindo conforme o esperado, assim como dores e inchaços tiverem diminuído, é possível focar em exercícios para facilitar a abertura da boca e, consequentemente, a mastigação, promovendo a movimentação da articulação temporomandibular.

 

Tenha acompanhamento de fisioterapia ortognática especializada

A fisioterapia ortognática auxilia pacientes que estejam passando pelo pós-operatório desafiador da cirurgia, sendo fundamental contar com apoio de fisioterapeutas especializados no assunto.

A SM Care, clínica de fisioterapia em SP, conta com equipe e estrutura para receber e cuidar de cada caso especificamente, orientando e aplicando técnicas para otimizar a recuperação após cirurgia ortognática e devolver a qualidade de vida do paciente.

Marque uma consulta on-line pelo site e tire suas dúvidas sobre fisioterapia ortognática com a SM Care.