Saiba mais sobre a técnica Chi Running de corrida e como essa abordagem funciona. Veja também onde encontrar Clínica de Fisioterapia na Vila Olímpia.

Graças aos benefícios já comprovados, o Chi Running tem ganhado cada vez mais fama ao redor do mundo. Criado nos Estados Unidos, no final da década de 1990, busca reunir os princípios básicos do tai chi chuan ao treino de corrida, visando aumentar a eficiência do movimento e diminuir lesões.

Surgimento do Chi Running

O Chi Running nasceu em 1999, criação do americano Danny Dreyer e tem conquistado cada vez mais espaço na Europa. Baseia-se na busca por um movimento com menos impacto e mais relaxado, mas que ao mesmo tempo seja eficiente.

Um dos principais objetivos defendidos pelos adeptos do Chi Running é melhorar a postura corporal durante a corrida. Visto isso, a técnica, assim como quem a aplica, defende que o atleta deve correr com o corpo ligeiramente inclinado para frente, a fim de reduzir o impacto nas articulações.

A ativação dos músculos abdominais e uma respiração correta também são pontos fundamentais defendidos pelo Chi Running e sua eficiência de movimentos.

Por outro lado, a técnica não considera apenas aspectos físicos em sua base teórica. Muito pelo contrário, ela também prega que os atletas se inspirem nas forças da natureza, além de acreditar em um conjunto de fatores e atitudes mentais que ajudem a atingir seus objetivos.

Como aplicar o Chi Running

1 – Relaxamento

A rigidez e a tensão que podem ser causadas durante a corrida deixam o corpo menos eficiente, e é preciso relaxar determinadas áreas quando se está correndo. Deixar os músculos mais afrouxados, incluindo os braços e os ombros, torna-os mais rápidos.

2 – Postura

Inclinar-se para frente, é fundamental para que as pernas não sejam as únicas áreas a trabalhar (e fiquem sobrecarregadas), permitindo que a própria gravidade impulsione o corpo. A partir da ativação dos músculos abdominais, a inclinação leve é capaz de evitar lesões e ajuda a manter a postura correta.

Para realizar a inclinação de forma correta, é preciso partir com a coluna ereta e começar a inclinar-se a partir dos tornozelos (nunca pela cintura).

3 – Fortalecimento do core

O core é como um estabilizador para quando estamos em movimento, por isso ter uma boa força no core é fundamental para se prevenir contra lesões e fraturas.

Para impedir o desenvolvimento de problemas no quadril, também é fundamental realizar alguns exercícios básicos, que são o engajamento base da técnica Chi Running.

Para fortalecer o core, é fundamental procurar por um bom profissional de fisioterapia, que saiba conduzir bem os exercícios.

4 – Sentir o momento

Conseguir enxergar os sinais do corpo, é fundamental para se manter em foco e saber como o organismo está reagindo à técnica.

Ao invés de lamentar por quanto resta até o final do percurso, o correto é concentrar a mente no que está sentindo no exato momento e manter a energia equilibrada.

5 – Encurtar o passo

De acordo com o que preza o Chi Running, uma passada mais curta ajuda a minimizar o impacto e evitar dores ou lesões, principalmente nos joelhos. Passos menores e rápidos são recomendados também para gerar um gasto menor de energia.

Procure acompanhamento fisioterápico para praticar Chi Running

Para evitar dores e lesões, é fundamental ter acompanhamento profissional, com fisioterapeutas capacitados e em uma clínica equipada e confiável.

A SM Care é uma clínica de fisioterapia, localizada na Vila Olímpia, que está preparada para acompanhar cada caso individualmente e orientar seus pacientes com relação à técnica Chi Running.

Navegue pelo site para obter maiores informações acerca da clínica de fisioterapia na Vila Olímpia.