A fisioterapia ortognática surgiu como forma de tratamento no pós-operatório de cirurgia ortognática. Acompanhe todas as informações e veja como encontrar clínica de fisioterapia em SP especializada no assunto.

Antes de falar sobre a fisioterapia ortognática propriamente dita, é preciso compreender o procedimento cirúrgico que deu origem a ela: a cirurgia ortognática.

A cirurgia ortognática

Esse tipo de cirurgia é realizado para corrigir alterações no desenvolvimento ósseo facial, assim como casos de prognatismo, dores na articulação temporomandibular (ATM) e retrognatismo mandibular.

Todos os problemas citados podem se desenvolver durante o crescimento da pessoa, assim como em consonância com síndromes e determinadas anomalias, além de possíveis traumas na face.

A cirurgia ortognática é recomendada quando tratamentos menos invasivos não surtem efeitos. Por envolver muitos aspectos da posição dos dentes e dos ossos, a cura pode vir de formas diversas da cirúrgica.

Por que a cirurgia ortognática deu origem a uma especialidade de fisioterapia?

A cirurgia em si é bem complexa, de pós-operatório doloroso e recuperação mais lenta. Disso, surgiu a necessidade de ter acompanhamento de um fisioterapeuta que acionasse técnicas precisas para acelerar a recuperação, além de auxiliar em possíveis complicações, prezando pelo conforto e bem-estar do paciente.

Afinal, o que é fisioterapia ortognática? Como funciona?

A fisioterapia ortognática cuida, especificamente, de pacientes que passaram pela cirurgia.

Como mencionado anteriormente, a cirurgia abrange um procedimento invasivo e delicado, de grande complexidade, e a fisioterapia ortognática é de enorme valia para a recuperação, principalmente dos movimentos naturais da boca e da mandíbula.

Fisioterapia ortognática começa a agir no pós-operatório imediato

O período de pós-operatório exige muita atenção, da equipe médica, do fisioterapeuta e do próprio médico. A cirurgia é bastante significativa e acarreta várias mudanças estruturais na face.

Para isso, é preciso interferir em estruturas ósseas e tecidos modelos, o que deixa o paciente sob riscos, como: parestesia (ausência de sensibilidade), edemas faciais, dor generalizada no rosto, contratura, aderências, mialgias e limitação de amplitude dos movimentos bucais (de abre e fecha).

O fisioterapeuta deve levar todas as informações sobre o paciente em consideração na hora de traçar o melhor tratamento para o caso.

Dentre as principais técnicas aplicadas pela fisioterapia ortognática, é possível citar: laser, drenagem linfática facial, bandagem elástica (tape), massagem para relaxar os músculos faciais, crioterapia, manipulação intraoral, mobilização de cicatrizes e aderências, termoterapia, exercícios de estimulação dos movimentos faciais, além de diversas outras estratégias que possam ajudar a acelerar o processo de recuperação.

O paciente deve comunicar ao fisioterapeuta quaisquer sinais de que algo possa estar errado, e é preciso que o profissional responsável pelo acompanhamento seja devidamente especializado na área.

Fisioterapia ortognática: encontre o tratamento em uma clínica de fisioterapia em SP

A fisioterapia ortognática é fundamental para recuperação da cirurgia ortognática. No entanto, para receber tratamento adequado, o paciente deve buscar acompanhamento somente de profissional capacitado, e, na SM Care, clínica de fisioterapia em SP, há uma equipe de profissionais altamente qualificados e equipamentos de ponta para quem procura ter apoio durante todo o pós-operatório.

É importante lembrar que, durante a pandemia, a SM Care continua prestando seus serviços e tomando diversas precauções, sempre prezando pela saúde e bem-estar de seus pacientes. Navegue pelo site e entre em contato para maiores informações.